Storyboard de eLearning: 7 erros que desaceleram o desenvolvimento

Tempo de leitura: 6 minutos

Os storyboards de eLearning garantem que todos estão na mesma página e mantêm a continuidade do curso de treinamento online. Mas, e se o seu planejamento acabar atrasando a equipe em vez de acelerar o processo de desenvolvimento? Veja agora os erros que desaceleram o desenvolvimento.

Créditos: Freepik

7 erros de storyboard de eLearning para evitar

Um storyboard de eLearning fala por si só. Um Designer Instrucional pode dar uma olhada nele e saber imediatamente o que se pretende e como atingir os objetivos de aprendizagem, mesmo que nunca tenha falado com os colaboradores ou explorado o assunto antes. Elementos visuais e notas cuidadosamente elaboradas orientam seu caminho.

Por outro lado, um storyboard mal executado tem o efeito oposto. Os DIs ficam se perguntando sobre os resultados desejados e os temas abrangentes. Eles devem determinar se a empresa “quis dizer” isso ou “presumiu” aquilo. Quais erros você deve evitar para dar à sua equipe de eLearning uma vantagem em vez de desacelerar seu progresso?

1. Não usar um template de eLearning

Os templates de eLearning existem para economizar tempo e cortar custos. Você pode usar o mesmo layout para cada curso de treinamento online para manter a consistência, o segredo é dar uma nova cara a cada projeto de eLearning para que sua estética não fique obsoleta.

Lembre-se de que o storyboard de eLearning serve como inspiração criativa para a equipe. Portanto, deve sempre refletir o assunto e o tom geral do design do curso. Procure modelos fáceis de personalizar e que combinem com suas ferramentas de autoria atuais.

2. Entulhar todas as telas

Este não é o momento de jogar o máximo de informações possível em cada seção do storyboard de eLearning. Cada elemento que você inclui no planejamento acaba na tela do curso, e telas desordenadas causam sobrecarga cognitiva. No mínimo, sua equipe terá mais uma coisa para adicionar à lista de tarefas, que é selecionar o conteúdo do storyboard quando eles deveriam estar mergulhando no processo de desenvolvimento.

Isso requer tempo, recursos e estresse extra, o que retarda todo o projeto de eLearning. Organizar o storyboard pode ser catártico, porque você precisa se livrar do conteúdo que já criou – e ao qual se apegou. Mas é tudo para um bem maior, já que storyboards de eLearning simplificados evitam atrasos no lançamento de cursos de treinamento online e aumentam seu ROI.

3. Não incluir “placeholders” suficientes

Não há sentido em ser pão duro com os “placeholders” do storyboard de eLearning. Sua equipe de desenvolvimento de treinamento online sempre pode remover esses espaços reservados conforme acharem adequado.

Por exemplo, eles percebem que o vídeo de demonstração no final do primeiro módulo é irrelevante, pois a simulação da tarefa e o tutorial cobrem os mesmos tópicos. É muito mais fácil para eles omitir o conteúdo extra do que criar novas atividades/recursos de eLearning que estão faltando no storyboard. Em outras palavras, não os deixe sem opções.

4. Negligenciar importantes notas de desenvolvimento

Você pode não ter a chance de se encontrar com seus desenvolvedores individualmente antes do projeto. Mesmo se você fizer isso, eles provavelmente não se lembrarão de tudo o que foi dito durante a reunião, eles têm muito em que pensar e estão prontos para iniciar o design do eLearning.

Como tal, você precisa incorporar notas para os desenvolvedores no storyboard, como pequenos lembretes de quais imagens ou blocos de texto eles precisam incluir e por quê. Não se esqueça dos pequenos detalhes, como o tamanho das imagens ou notas de edição de vídeo. Por exemplo, eles devem remover a última parte da demonstração em vídeo porque ela menciona ferramentas de eLearning JIT desatualizadas.

5. Esquecer os usuários móveis

Os colaboradores modernos esperam ferramentas de treinamento online que os seguem aonde eles forem. Você deve criar um storyboard de treinamento online que se adapte a todas as telas. Claro, isso geralmente fica nas mãos do LMS responsivo durante o processo real de desenvolvimento do eLearning, mas lembre-se de que o storyboard é um roteiro para seus designers.

Botões, links e fontes precisam ser grandes o suficiente para serem lidos, mas não tão grandes a ponto de ocuparem toda a tela do celular. A mesma regra se aplica a todos os aspectos do design do seu curso. Você pode até precisar criar um storyboard de eLearning separado para aprendizado móvel ou incluir notas de redimensionamento/otimização.

6. Incluir muito texto ou narração

Você não precisa incluir tantas informações, de forma que seu storyboard pareça mais um romance do que um esboço conciso. Tente evitar paredes de texto ou longas narrações que sobrecarregam os alunos online. Misture o conteúdo com recursos visuais para tornar o curso mais gerenciável e facilmente consumível.

Uma abundância de texto e narração em storyboards de eLearning também retarda o desenvolvimento do treinamento online, uma vez que sua equipe terá de condensar as informações para reduzir o tempo de conclusão do curso. Portanto, alivie a carga e diminua os blocos de texto e narrações no estágio de storyboard do eLearning.

7. Dar ênfase à estética em vez do assunto

Seu storyboard de eLearning é uma obra-prima artística, mas o objetivo desse planejamento não é mostrar suas habilidades criativas, é transmitir o assunto de uma maneira que seja fácil para os alunos online entenderem, bem como dar à sua equipe de desenvolvimento as diretrizes que eles podem seguir para implementar sua visão – e a deles.

Não deixe que a estética triunfe sobre os principais pontos. Certifique-se de que tudo tenha um lugar e um propósito em seu design de eLearning. E que cada imagem, atividade e bloco de texto apoia os resultados desejados. Você não deve incluir um gráfico simplesmente porque fica bonito, especialmente se outros elementos merecem esse lugar. O espaço do storyboard de eLearning é limitado.

Conclusão

Um storyboard de eLearning eficaz deve servir como um guia para sua equipe de desenvolvimento. Eles podem consultar o plano mestre durante todo o projeto para permanecer no caminho certo e manter o curso de treinamento online coeso.

Os erros acima são comuns e apenas causam confusão e possivelmente até mesmo conflitos entre seus colaboradores de eLearning. Portanto, organize, inclua “placeholders” e não se esqueça dos alunos corporativos que usam dispositivos móveis. Você também deve garantir que seu storyboard de eLearning seja mais sobre conteúdo do que estilo.

Fonte: https://elearningindustry.com/elearning-storyboard-mistakes-slow-down-online-training-development

Para diminuir a distância entre a sua gestão e os seus resultados efetivos,
a Raleduc oferece recursos com serviços para EAD que se diferenciam
pela qualidade de seus conteúdos, pela eficiência das metodologias de ensino, pelo uso de tecnologias modernas de aplicação e monitoramento, pela criatividade gráfico-editorial e pela economicidade de tempo
e operacionalidade.

Se você quiser saber mais sobre como a Raleduc pode ajudar você a melhorar seus treinamentos online e montar uma estratégia EAD para a sua empresa, não deixe de falar com nossos especialistas clicando aqui, pelo telefone +55 61 3051 1366 ou manda um WhatsApp.

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.