Gamificação + Microlearning: 7 passos para ter um eLearning de excelência

Tempo de leitura: 8 minutos

Gamificação e microlearning é uma ótima combinação para fornecer conteúdo de eLearning de alta qualidade. Este artigo familiariza você com as etapas para realizar tal tarefa.

Vintage vector created by stockgiu – www.freepik.com

Microlearning gamificado para um eLearning envolvente

Microlearning refere-se àquelas pílulas de aprendizagem curtas e focadas que se encaixam naturalmente no fluxo da aprendizagem. Combine isso com uma dose de gamificação e voilà! Você tem uma solução de treinamento vencedora em suas mãos.

Mas, espere um pouco, se combinar gamificação com microlearning fosse suficiente, então todos estaríamos fazendo isso o tempo todo, não é?

Não há dúvida de que incluir a gamificação na aprendizagem traz um pouco de diversão à experiência. Mas o microlearning gamificado não se trata simplesmente de adicionar algumas microatividades e colocar pontos e emblemas em uma tabela de classificação.

Se o seu objetivo é engajar os alunos com pepitas de conteúdo de eLearning de alto nível, você terá que pensar e planejar muito para alavancar efetivamente a gamificação no microlearning.

7 passos para entregar ótimo conteúdo de eLearning com gamificação e microlearning

1. Foque na aprendizagem baseada no desempenho

Microlearning é uma abordagem de aprendizagem preferida porque:

  • Fornece aprendizagem focada essencial para os alunos em seus momentos de necessidade;
  • Permite que os alunos possam acessá-lo em vários dispositivos móveis.

Como o objetivo principal do microlearning é melhorar o desempenho, ele pode ser usado em diferentes partes da jornada de aprendizagem. Pode ser usado como:

  • Pré treinamento;
  • Solução de treinamento independente;
  • Reforço da aprendizagem;
  • Solução de suporte para o desempenho.

Independentemente de onde você deseja usar o microlearning, seu foco deve ser a melhoria do desempenho. Certifique-se de que cada módulo ajude os alunos a cumprir um objetivo específico que ajude na performance.

Tudo começa com o conteúdo certo, sem o qual nenhuma gamificação pode aumentar o engajamento do aluno – pode-se acabar tendo apenas engajamento sem nenhum aprendizado.

Aqui estão algumas ideias para integrar a gamificação ao seu microlearning:

  • Flashcards com perguntas sobre um tópico;
  • Micro questionários que desbloqueiam informações sobre o próximo tópico/módulo;
  • Barras de progresso que indicam o progresso do aluno em um módulo;
  • Atividades reflexivas que fornecem pontos bônus.

Afinal, você deseja que seus alunos se envolvam com o conteúdo e aprendam, não apenas acumulem pontos e emblemas.

2. Empregue uma mecânica de jogo que faça sentido

Os desenvolvedores geralmente ficam sobrecarregados com a ideia de gamificar o microlearning; acabam adicionando elementos de jogo sem sentido que não acrescentam nada à experiência de aprendizagem, servindo apenas para distrair os alunos do treinamento.

Por outro lado, os elementos de jogo tecidos no contexto do treinamento agregam muito valor e engajamento ao aprendizado. Em vez de permitir que os alunos ganhem pontos por concluir um módulo de microlearning, desafie-os com perguntas.

  • Considere um quiz ou perguntas que surgem em flashcards intermitentemente durante o módulo de microlearning;
  • Mantenha os alunos atualizados em tempo real sobre os pontos que marcaram.

O design do microlearning segue o princípio de “a forma segue a função”. Isso significa que você escolhe seu formato de microlearning dependendo da finalidade a qual se destina.

Por exemplo:

  • Um infográfico ou fluxograma é um ótimo recurso quando você precisa ajudar os alunos a se lembrarem das etapas de um processo;
  • Um micro quiz funciona bem para reforçar o aprendizado.

Usamos um questionário gamificado em um módulo de microlearning que visava reforçar as práticas de segurança alimentar para colaboradores de uma rede de restaurantes. E foi um grande sucesso. Por quê?

  • A força de trabalho jovem adorou a ideia de conteúdo gamificado;
  • O conceito de pontos e recompensas deu um impulso ao engajamento do aluno;
  • O módulo de microlearning pode ser acessado rapidamente em smartphones.

3. Inclua cenários reais e contextualizados

O microlearning é visto como uma forma de permitir que os alunos absorvam informações rapidamente, sem interromper o fluxo de trabalho.

Vejamos o exemplo de colaboradores que trabalham na loja de uma unidade de manufatura. Eles têm prazos rígidos para entregas com muito pouco tempo para reservar para treinamento. Se eles precisarem de uma atualização sobre, por exemplo, treinamento de segurança, o microlearning com seus pequenos fragmentos de aprendizado seria ideal, pois o aprendizado pode acontecer em 2 a 10 minutos.

A gamificação provou aumentar o envolvimento do aluno. Mas e se o cenário de gamificação não estiver relacionado ao seu contexto de trabalho? Então, nenhuma multimídia pode ajudar a construir o envolvimento do aluno.

Por exemplo, levar os alunos a uma caça ao tesouro em sua jornada de aprendizagem parece interessante, mas se não se relacionar com o conteúdo e existir como uma entidade separada, não ajudará no engajamento.

Se o conteúdo é rei, o contexto é o reino!

Em vez disso, cenários simples gamificados fazem o trabalho. E quando eles usam personagens e ambientes com os quais os alunos podem se relacionar no local de trabalho, o aprendizado se torna memorável.

Com ferramentas de criação rápidas, projetar cenários não consumirá muito tempo de desenvolvimento.

4. Entregue Microlearning Gamificado, Personalizado e Adaptável

As pepitas de microlearning gamificadas podem ser usadas ​​para levar os alunos a caminhos de aprendizagem personalizados com base em sua função, nível de conhecimento, departamento e assim por diante.

Organizações com a necessidade de entregar aprendizagem adaptativa e com orçamento para isso podem ir um pouco mais longe com uma abordagem de microlearning adaptativa e gamificada.

As plataformas de microlearning adaptativo ​​podem ser aproveitadas para identificar lacunas de conhecimento nos alunos, usando dados de testes e algoritmos. A plataforma adaptativa também oferece módulos adicionais de microlearning para preencher essas lacunas de conhecimento. Tudo isso em tempo real!

5. Desafie os alunos a melhorar seu desempenho

Em vez de usar placares para comparar o desempenho de um aluno com o de outros, por que não tentar usar um quadro onde o aluno compete contra si mesmo?

Em vez de perder tempo e recursos com elementos de jogo altamente criativos, você pode usar o princípio por trás da mecânica do jogo para apresentar o conteúdo em um formato que motive os alunos.

Quando feita da maneira certa, a gamificação no microlearning pode impulsionar a motivação intrínseca dos alunos ao:

  • Alimentar a curiosidade e o desejo de adquirir conhecimento;
  • Desafiar os alunos a superar seu desempenho anterior.

6. Forneça feedback significativo

Uma das razões pelas quais a gamificação é um sucesso na aprendizagem é que ela fornece feedback significativo em tempo real.

Combinar gamificação com microlearning em seu conteúdo de eLearning ajuda a fornecer feedback eficaz para avaliações formativas – muito essencial para um aprendizado eficaz.

Quando seus alunos ultrapassam um marco, eles são recompensados ​​instantaneamente com pontos que podem ser usados ​​para comprar recompensas adicionais ou um superpoder da loja virtual. Um ciclo de feedback contínuo dá aos alunos oportunidades para avaliar seu progresso.

Isso pode acontecer por meio de simulações, interação individual com um coach ou interações com colegas em que um colega de trabalho ou mentor fornece feedback.

Ao gamificar seu microlearning, você não apenas chamará a atenção dos alunos, mas também os motivará a prosseguir para o próximo nível de aprendizagem.

7. Melhore a retenção de conhecimento

Um desafio que os profissionais de treinamento enfrentam é ajudar os alunos a vencer a curva do esquecimento.

O cérebro humano processa informações em pequenas unidades e o microlearning apoia esse princípio de aprendizado incremental, em que o cérebro é encorajado a conectar novas informações ao que já está armazenado em sua memória. Isso aumenta a retenção.

Junto com o aprendizado incremental vem a recuperação espaçada. Quando os alunos são solicitados a relembrar ou aplicar as informações que aprenderam por meio de gamificação, as informações são movidas da memória de curto prazo para a memória de longo prazo, que é o objetivo da retenção de conhecimento.

Concluindo

Embora não haja dúvidas de que gamificação e microlearning são uma ótima combinação, acertar na gamificação é essencial se você deseja ver os alunos engajados com seu conteúdo de eLearning. Lembre-se, não são os pontos e emblemas, é a relevância que conta.

Fonte: https://elearningindustry.com/combining-gamification-with-microlearning-deliver-top-notch-elearning-content

Para diminuir a distância entre a sua gestão e os seus resultados efetivos, a Raleduc oferece recursos com serviços para EAD que se diferenciam pela qualidade de seus conteúdos, pela eficiência das metodologias de ensino, pelo uso de tecnologias modernas de aplicação e monitoramento, pela criatividade gráfico-editorial e pela economicidade de tempo e operacionalidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.