Como fazer da sua força de trabalho remota uma comunidade de aprendizagem virtual

Tempo de leitura: 11 minutos

Graças à pandemia do COVID-19, a construção de uma comunidade presencial encontrou um obstáculo e parece que o futuro guarda cada vez mais interação virtual. Neste artigo, veremos o processo de criação de uma comunidade virtual de aprendizagem na sua organização.

Negócio foto criado por diana.grytsku – br.freepik.com

Criando uma comunidade de aprendizagem virtual enquanto trabalha remotamente

A definição da palavra “comunidade” compreende dois aspectos igualmente importantes:

  • Um grupo de pessoas com uma determinada característica ou lugar em comum;
  • Um sentimento de companheirismo como resultado do compartilhamento de atitudes, interesses e objetivos comuns.

Nem o lugar nem o sentimento devem ser negligenciados ao tentar estabelecer uma comunidade.

Como animais sociáveis, os humanos criam grupos, equipes e comunidade eficazes mais facilmente em pessoa. A interação pessoal e todos os elementos associados a ela (visão, tato, audição) ajudam a acelerar o processo de vínculo, confiança e colaboração.

Graças à pandemia do COVID-19, a construção presencial de uma comunidade se tornou impossível e o futuro parece estar caminhando na direção de maior interação virtual.

A humanidade moderna tem muitas ferramentas à sua disposição para manter a conexão e criar comunidades virtuais prósperas. Redes celulares, redes de computadores, ferramentas de videoconferência, redes sociais… a lista continua.

Neste artigo, vamos dar uma olhada no processo de criação de uma comunidade virtual de aprendizagem em sua organização, levando em consideração ambos o lugar e os aspectos do sentimento da comunidade, os quais discutimos acima.

1. Criação de um local comum

Nesta era digital, a infraestrutura virtual já existe. De e-mail a drives públicos, a maioria dos colaboradores, equipes, departamentos e organizações contemporâneos têm um forte senso da infraestrutura abstrata que facilita e permite suas tarefas e interações diárias.

O desafio associado à transformação de uma comunidade de aprendizagem presencial em uma quase totalmente virtual é triplo:

Conscientização da infraestrutura existente

Todos em sua equipe devem estar cientes de todos os recursos digitais da organização, sua finalidade e compreensão funcional de seu uso.

Dicas

  • Crie um infográfico simples mapeando todo o software em uso e com que finalidade. Isso inclui Zoom para reuniões, SharePoint para armazenamento de arquivos, Gmail para email e qualquer solução que sua organização use para facilitar as operações (SAP, software personalizado);
  • Se sua organização depende de um software abrangente (por exemplo, Microsoft Teams), crie um infográfico que detalhe claramente suas funcionalidades;
  • Para processos complexos, de grande volume ou complicados, crie um vídeo de aprendizagem ou sequência animada que forneça uma explicação clara de como o recurso digital opera.

Conhecimento de como usar a infraestrutura existente

Certifique-se de que todos em sua equipe saibam como usar cada componente de sua rede de recursos digitais. Isso não deve exigir uma mudança significativa na forma como você treina seus colaboradores sobre como usar efetivamente o MS Office ou qualquer outro software que sua empresa use.

A diferença aqui é que você deve garantir um nível mínimo de conhecimento para cada ferramenta que será extensivamente usada para compensar a falta de feedback ou suporte pessoal e criar uma visão ampla de como todas essas ferramentas funcionam em conjunto.

Dica

Com base no infográfico de todas as suas ferramentas digitais, aplicativos e softwares, crie um microlearning correspondente (um pdf interativo ou mesmo um email) que inclua links para os recursos de aprendizagem mais eficazes que você tem disponível para cada ferramenta, aplicativo ou software.

Isso não apenas criará um módulo de treinamento robusto e muito útil, mas também servirá como suporte em um momento de necessidade imediata.

Crie oportunidades para interações sociais

Identifique e crie regras de engajamento em torno de ferramentas e aplicativos que irão substituir a interação física. O processo é simples:

  • Faça uma lista de todos os eventos que não podem mais ser realizados em sua forma original (reuniões, brainstorming, sessões de mentoria, visitas a clientes, workshops, formação de equipes, análises de desempenho, etc.);
  • Liste a ferramenta, aplicativo ou software que será usada para manter cada interação remotamente. Observe que, para muitas organizações, essa pode ser uma ferramenta única, como Skype ou MS Teams, mas, para outras, pode incluir uma variedade de soluções distintas;
  • Desenvolva diretrizes simples para cada tipo de interação virtual.

Dicas

  • Selecione uma ferramenta separada e dedicada para reuniões com terceiros e treine cuidadosamente sua equipe em seu uso. Isso ajudará a evitar problemas de privacidade de dados e propriedade intelectual que podem surgir devido à falta de conhecimento profundo quando se trata do uso adequado de uma ferramenta interna excepcionalmente aplicada para uso externo;
  • As diretrizes devem incluir o tipo de interação (por exemplo, brainstorming ou reuniões criativas), número recomendado de participantes (por exemplo, 4 a 6), duração recomendada (por exemplo, 45 minutos ou duas sessões de 30 minutos com um intervalo de 15 minutos). Forneça dicas/recursos sobre facilitação eficaz (por exemplo, “Como realizar uma sessão de brainstorming online eficaz”).

2. Criando um sentimento de comunhão e pertencimento

Depois de equipar seus colaboradores com as informações de que eles precisam para aproveitar melhor seu sistema virtual, você pode começar a ver como recriar sentimentos de conexão, companheirismo e objetivos comuns, o sentimento de pertencimento.

Criar um sentimento de pertencimento é um empreendimento complexo que não segue necessariamente um conjunto predeterminado de etapas.

A comunidade é desenvolvida, em vez disso, por meio de uma série de ações, atividades, atitudes e capacitação de habilidades sociais. Por razões óbvias (falta de presença física, capacidade limitada de ler a linguagem corporal etc.), esse processo é mais desafiador em um ambiente virtual.

Para que sua comunidade virtual prospere, você precisará:

Ser honesto, franco e sempre coerente e construtivo

Em tempos de insegurança, pode ser tentador amenizar as duras realidades. Não caia nessa armadilha; os colaboradores vão preferir a franqueza assertiva a uma imagem falsa e otimista.

Sempre descreva e comunique claramente as circunstâncias, situações e desafios que sua equipe, departamento, novas contratações ou participantes do workshop possam enfrentar.

Além disso, seja coerente e construtivo ao abordar ou resolver problemas.

Se você se sentir sobrecarregado durante um workshop virtual de 20 pessoas – não deveria ser nenhum problema, é a quantidade de colaboradores que participa das sessões presenciais – pode ser sensato fazer uma pausa, descrever a situação para seus trainees e buscar seu feedback.

Pode ser necessário dividir a audiência e reprogramar o treinamento, mas esse tipo de ação na maioria das vezes será apreciado, em vez de ralar e avançar com algo que obviamente não está funcionando.

Dicas

  • Durante as sessões de treinamento virtual, faça questão de fazer uma pausa (nos primeiros 10-15 minutos) para perguntar a seus alunos o que está funcionando e o que não está. Incentive-os a relatar qualquer tipo de dificuldade (técnica, instrucional ou pedagógica) para garantir a qualidade do aprendizado;
  • Crie um canal para cursos e programas de eLearning em que seus colaboradores sejam explicitamente incentivados a compartilhar seus comentários. Dependendo da cultura da sua organização, os comentários devem ser ambos anônimos e sociais – o feedback é visível para todos – para garantir transparência e opiniões honestas.

Crie e incentive o ambiente certo para interação social

Não há máquina de café e, portanto, não há bate-papo na hora de pegar café. Embora a fofoca desnecessária do escritório possa diminuir, os sentimentos de amizade e camaradagem também podem. Os colaboradores podem encontrar novos desafios associados à interação social limitada.

Dicas

  • Reserve alguns momentos antes de cada reunião/sessão de treinamento para que os participantes compartilhem atualizações pessoais, frustrações e desafios. Compartilhar essas experiências pode lembrar aos colaboradores que “estamos todos no mesmo barco” e pode ajudar a reduzir a sensação de isolamento.
  • Em sua ferramenta de operações/colaboração, crie um canal do COVID-19 e convide seus colegas de trabalho a compartilhar qualquer coisa relacionada a lidar com êxito com essa circunstância externa difícil.

Desafie seus alunos

Desafios específicos e alcançáveis ​​podem fazer maravilhas para indivíduos desmotivados e, se bem feitos, podem elevar toda a equipe ou comunidade. Para a sua experiência de aprendizagem virtual – seja um workshop virtual ou eLearning – você deve:

Selecionar um conteúdo desafiador que estimule a criatividade, o pensamento crítico e a colaboração entre seus alunos. Este é um princípio universal de aprendizagem.

Você deve encontrar o equilíbrio certo; o conteúdo que é muito fácil pode criar uma falsa impressão de proficiência e pode prejudicar a experiência de aprendizado, enquanto os desafios que são muito difíceis podem criar frustração e desespero.

Conheça o seu público e encontre o meio-termo onde o aluno pode desenvolver com segurança o que sabe, ao mesmo tempo em que adquire novos conhecimentos e habilidades.

Aplique os princípios de gamificação ao seu treinamento virtual com pessoas e também ao seu programa de aprendizagem virtual. Competição, recompensas e coleta de pontos em um placar virtual podem ser grandes fatores de motivação para o envolvimento contínuo com recursos virtuais.

Dicas

  • Assim como as pessoas desejam ser ouvidas, também desejam ser reconhecidas. Reconheça aqueles que realmente têm um bom desempenho e sempre forneça maneiras para que os outros os acompanhem.
  • Nunca fale publicamente sobre os colaboradores de fraco desempenho. Se você achar apropriado, fale em privado com essas pessoas. Não se concentre em seu desempenho; em vez disso, pergunte se eles estão bem e se você pode ajudar de alguma forma.

Conecte Pessoas e Ideias

Os ambientes virtuais de aprendizagem podem parecer isolados, especialmente para aqueles que são novos ou não tão familiarizados com a organização. Isso se aplica a novas contratações, novas equipes, departamentos reorganizados ou mesmo a mudanças individuais de pessoal.

Ninguém quer ser a pessoa que faz as “perguntas estúpidas”. Como profissional de aprendizagem, se você sentir insegurança por parte dos alunos, faça questão de abordá-la. Uma nota particular ou uma curta conversa individual é ideal para essa circunstância.

Dica

Se durante sua experiência de aprendizado virtual alguém fizer uma pergunta específica que está fora do escopo do treinamento atual, pergunte se algum participante estaria disposto a se entrar em contato com essa pessoa após o treinamento para discutir esse assunto com mais detalhes.

Isso se aplica a ideias, sugestões de melhorias, etc. Se os outros participantes não forem o recurso certo, encaminhe quem perguntou para outras pessoas, equipes ou recursos online que possam ser úteis.

Apesar de alguns desafios inerentes associados aos ambientes de aprendizagem virtual, a aplicação dessas recomendações ajudará sua organização a criar uma comunidade de aprendizagem virtual próspera, vibrante e produtiva para sua força de trabalho remota.

Acima de tudo, lembre-se de que você deve:

  • Fornecer um espaço colaborativo virtual
  • Criar – e fornecer oportunidades para – companheirismo e pertencimento

Fonte: https://elearningindustry.com/how-transform-remote-workforce-into-virtual-learning-community

Para diminuir a distância entre a sua gestão e os seus resultados efetivos, a Raleduc oferece recursos com serviços para EAD que se diferenciam pela qualidade de seus conteúdos, pela eficiência das metodologias de ensino, pelo uso de tecnologias modernas de aplicação e monitoramento, pela criatividade gráfico-editorial e pela economicidade de tempo e operacionalidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.