Indicadores MEC: Como obter nota 5 na autorização do seu curso superior EAD -Parte 2

Tempo de leitura: 7 minutos

Os indicadores MEC são os critérios utilizados na autorização de cursos superiores EAD e presenciais.

Dando continuidade ao assunto abordado no artigo da semana passada (parte 1), tratamos aqui das exigências relacionadas ao material didático e aos profissionais envolvidos, garantindo que você tenha informação adequada para obter nota 5 (nota máxima pelo MEC) nos processos de autorização de seus cursos superiores a distância.

Caso não tenha lido, confira aqui o texto referente a parte 1.

Então, vamos compreender quais são os indicadores MEC que separamos para esta Parte 2?

Material didático

O material didático serve como suporte e apoio ao aluno. É por meio dele que o aluno busca o embasamento do conteúdo dado no curso. Assim, o material didático do curso é indispensável para oferecer um ensino de qualidade.

Se interessou no tema? Aprofunde-se com o artigo: O que é material didático?

Desta forma, para obter a nota 5 no indicador Material Didático a IES precisa:

Atestar que o seu material didático descrito no Projeto Pedagógico do Curso – PPC, a ser disponibilizado aos discentes, teve previsão de elaboração ou validação por equipe multidisciplinar (no caso de EAD) ou equivalente (no caso presencial), possibilita desenvolver a formação definida no projeto pedagógico, considerando sua abrangência, aprofundamento e coerência teórica, sua acessibilidade metodológica e instrumental e a adequação da bibliografia às exigências da formação, e prevê linguagem inclusiva e acessível, com recursos inovadores.

Equipe multidisciplinar

O segundo indicador que trouxemos para você está relacionado a formação da equipe que trabalhará nos cursos superiores. É fundamental que a IES disponibilize uma equipe multidisciplinar de qualidade para seus cursos, uma vez que tal exigência está prevista na portaria nº 1.134, de 10 de outubro de 2016.

Assim, para obter a nota 5 na equipe multidisciplinar a IES precisa:

Atestar que a sua equipe multidisciplinar, prevista em consonância com o Projeto Pedagógico do Curso – PPC, será constituída por profissionais de diferentes áreas do conhecimento, será responsável pela concepção, produção e disseminação de tecnologias, metodologias e os recursos educacionais para a educação a distância e prevê plano de ação documentado e implementado e processos de trabalho formalizados.

Experiência no exercício da docência na educação a distância

Ainda no que tange a formação da equipe, para oferecer um ensino de qualidade na modalidade a distância é importante que os docentes do curso possuam experiência na EAD.

Assim, para obter a nota 5 neste indicador a IES precisa:

Atestar que há relatório de estudo que, considerando o perfil do egresso constante no Projeto Pedagógico do Curso – PPC, demonstra e justifica a relação entre a experiência no exercício da docência na educação a distância do corpo docente previsto e seu desempenho, de modo a caracterizar sua capacidade para identificar as dificuldades dos alunos, expor o conteúdo em linguagem aderente às características da turma, apresentar exemplos contextualizados com os conteúdos dos componentes curriculares e elaborar atividades específicas para a promoção da aprendizagem de alunos com dificuldades e avaliações diagnósticas, formativas e somativas, utilizando os resultados para redefinição de sua prática docente no período, exercer liderança e ter sua produção reconhecida.

Experiência no exercício da tutoria na educação a distância


Da mesma maneira que a experiência no exercício da docência na EAD é importante para a oferta de uma educação de qualidade, destacamos a relevância dos profissionais possuirem também experiência no exercício da tutoria.

Assim, para obter a nota 5 neste indicador a IES precisa:

Atestar que há relatório de estudo que, considerando o perfil do egresso constante no Projeto Pedagógico do Curso – PPC, demonstra e justifica a relação entre a experiência no exercício da tutoria na educação a distância do corpo tutorial previsto e seu desempenho, de modo a caracterizar sua capacidade para fornecer suporte às atividades dos docentes, realizar mediação pedagógica junto aos discentes, demonstrar inequívoca qualidade no relacionamento com os estudantes, incrementando processos de ensino aprendizagem e orientar os alunos, sugerindo atividades e leituras complementares que auxiliam sua formação.

Experiência do corpo de tutores em educação a distância

Ainda tratando da qualificação do corpo docente, o MEC considera fundamental que os tutores do curso possuam experiência em educação a distância, uma vez que tal exigência está prevista na Portaria nº 1.134, de 10 de outubro de 2016.

Assim, para obter a nota 5 neste quesito a IES precisa:

Atestar que há relatório de estudo que, considerando o perfil do egresso constante no Projeto Pedagógico do Curso – PPC, demonstra e justifica a relação entre a experiência do corpo de tutores previsto em educação a distância e seu desempenho, de modo a caracterizar sua capacidade para identificar as dificuldades dos alunos, expor o conteúdo em linguagem aderente às características da turma, apresentar exemplos contextualizados com os conteúdos dos componentes curriculares, elaborar atividades específicas, em colaboração com os docentes, para a promoção da aprendizagem de alunos com dificuldades, e adotar práticas comprovadamente exitosas ou inovadoras no contexto da modalidade a distância.

Interação entre tutores, docentes e coordenadores de curso a distância

Para o MEC a forma como ocorre a comunicação entre os envolvidos na oferta de cursos superiores EAD também é um ponto determinante na avaliação da qualidade do curso.

Desta forma, para que a IES obtenha nota 5 neste indicador ela precisará:

Atestar que há planejamento de interação, em conformidade com o Projeto Pedagógico do Curso – PPC, que possibilita condições de mediação e articulação entre tutores, docentes e coordenador do curso, considera análise sobre a interação para encaminhamento de questões do curso, e prevê avaliações periódicas para a identificação de problemas ou incremento na interação entre os interlocutores.

Concluindo…

Chegamos ao final da nossa série de dois artigos que orientam você a obter conceito 5 em seus processos de autorização de cursos superiores a distância.

Caso você não tenha lido o primeiro artigo, confira aqui.

Assim, apresentamos os principais indicadores MEC usados em processos de autorização de cursos superiores na modalidade a distância. Focamos em apresentar os critérios para a obtenção do conceito 5 (nota máxima do MEC), uma vez que tal conceito indicará nível de excelência para sua IES.


Assim, neste texto abordamos os seguintes indicadores MEC: Material didático, equipe multidisciplinar, experiência no exercício da docência na educação a distância, experiência no exercício da tutoria na educação a distância, experiência do corpo de tutores em educação a distância e Interação entre tutores, docentes e coordenadores de curso a distância.

Se você é gestor e está com dificuldades em entender algum aspecto da regulamentação de EAD ou deseja se aprofundar mais, entre em contato com um de nossos especialistas! Será uma grande satisfação te ajudar.

Para diminuir a distância entre a sua gestão e os seus resultados efetivos, a Raleduc oferece recursos com serviços para EAD que se diferenciam pela qualidade de seus conteúdos, pela eficiência das metodologias de ensino, pelo uso de tecnologias modernas de aplicação e monitoramento, pela criatividade gráfico-editorial e pela economicidade de tempo e operacionalidade.

Caso queira saber como ajudamos as organizações: FACSP, FAAHF, ASSEFAZ, TCE-RJ, HCPA, UFRGS, INFRAERO, SEST SENAT, SEBRAE Nacional, DETRAN/RJ, entre em contato e fale com um de nossos especialistas.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.