[Entrevista] Estratégias empresariais, liderança e EAD com Milton Camargo

Tempo de leitura: 7 minutos

Estratégias empresariais e EAD, podemos casar esses dois processos?

Para entendermos melhor convidamos Milton Camargo, consultor e palestrante com foco em estratégias empresariais, desenvolvimento de líderes e empreendedorismo, para conversamos e compreendermos melhor o assunto.

 

Aprecie sem moderação! 😉

1 – Quem é o profissional Milton Camargo?

Pergunta difícil, ainda mais pra começar nosso bate papo [risos]. Sugiro perguntar aos meus clientes, sócios e parceiros, afinal o importante é o que eles percebem não é mesmo? [risos].

 

2 – Qual o maior erro que você já cometeu como consultor com relação a estratégias empresariais?

A estratégia de uma empresa é fruto de uma construção coletiva dos líderes. Quem faz e decide os caminhos e rumo da empresa são eles. Não acredito em estratégia traçada por um terceiro. Tenho que fazer parte desse time na hora da construção. Então, meu papel é facilitar esse processo. Provocar, questionar, chamar a atenção para questões que eles não perceberam ainda.

Puxar a régua pra cima mas ao mesmo tempo fazer com tenham os pés no chão. Esse é o equilíbrio que preciso fazer na hora de conduzir esse ciclo. E nessa linha, o maior erro que cometi foi exatamente esse… fazer o papel que deveria ser dos líderes da empresa… O resultado, foi essa estratégia cair nas estatísticas de não implementadas!

 

3 – Dentro das consultorias que já ofertou, qual teve a solução mais inovadora?

Difícil dizer. Até porque solução inovadora depende da ambição e do estágio da empresa. Se uma empresa precisa se reinventar, esse grau de inovação e de “ousadia” tem que ser muito mais intenso. Mas eu diria que o mais difícil é quando uma empresa está naquela aparente “zona de conforto” e não percebe que precisa se reinventar para ir a um outro patamar, ou até mesmo para não sucumbir dentro de alguns anos.

 

4 – Como você enxerga o papel de um estrategista empresarial e de um desenvolvedor de líder nas empresas hoje no Brasil?

Todos os gestores de uma empresa tem que ter uma visão estratégica e serem desenvolveres de líderes. Em todos os níveis. Pra mim, não faz muito sentido jogar toda essa responsabilidade em uma pessoa, área ou departamento.

Pode-se até ter uma área para suportar as discussões, trazer informações, estudo, análises de mercado etc. Mas a estratégia em si, precisa do fator humano, da participação efetiva da liderança. Mesmo caso com relação ao desenvolvimento de líderes. A área de RH pode e deve suportar esse processo, mas a responsabilidade é do líder, que deve lapidar seus liderados.

 

5 – Você acredita que a EAD pode transformar e auxiliar em estratégias empresariais? E em uma consultoria? Se sim, de que forma?

Acho que o EaD é uma ferramenta que pode sim ajudar na execução da estratégia e no desenvolvimento das pessoas. Bem concebido e bem gerenciado é um aliado. Por exemplo, se preciso disseminar um tipo de comportamento desejado de Atendimento a Cliente, em todos os distribuidores, o EaD caí como uma luva, sendo um recurso a mais nesse desafio.

Mas tem um porém, o EaD deve ver visto como parte da solução e não a solução em si. Vejo muito gente olhando para tecnologia de uma maneira equivocada, ignorando o fator humano. E quanto maior a tecnologia, maior a necessidade de interação humana.

6 – Como o desenvolvimento de líderes pode transformar o ambiente de trabalho? Você teria algum exemplo para compartilhar conosco?

A liderança é quem dita o ritmo, o sucesso ou o fracasso de qualquer empresa. Conheço empresas do mesmo setor em situações bem distintas. Umas em crise profunda. Outras que já saíram da crise. E outras que nem sabem o que é isso.

E o que difere uma das outras? Liderança!

O problema é que grande parte dos programas de desenvolvimento de líderes em execução dentro das empresas foram concebidos para uma realidade que já não existe mais. Poucos estão atrelados a estratégia da empresa. Ficam “presos” em ferramentas para gerenciar pessoas como, feedback, avaliação de desempenho e tantas outras, ignorando o fato de que liderar não está relacionado “apenas” a pessoas. Líder tem que gerenciar resultados, clientes, parceiros e obviamente pessoas!

As empresas precisam ter programas muito mais práticos e focados nos desafios reais do dia-a-dia das pessoas. Isso é o que faz a diferença. Isso fica nítido nos programas “Lideres em Ação” que temos conduzido em diversas empresas. Colocamos os desafios estratégicos como parte central do programa, transformando-os em projetos práticos para serem resolvidos pelos líderes.

Ao final de um ciclo é muito comum as empresas não apenas terem pago o investimento mas sim superado em algumas vezes esse valor. Quer um exemplo? Numa determinada empresa, os 9 desafios resolvidos, trouxeram um retorno em torno de R$180 milhões. Isso é desenvolver líderes, isso é dar retorno a empresa!

 

7 – Com a grande ascensão tecnológica, como você imagina o mercado de trabalho daqui 10 anos?

O mundo já é digital. Todos queremos ter a vida na palma da mão. Assim como as máquinas substituíram trabalhos braçais a tecnologia também substituirá certas tarefas e profissões. Mas por outro lado, abrirá novas e inúmeras possibilidades.

É isso que eu enxergo, ao contrário de muitos, não temo pela tecnologia, vejo aí um caminho próspero e de muitas oportunidades. Claro que essa transformação requer muita energia e coragem, mas é um caminho sem volta!

 

8 – Conte-nos quem é Milton Camargo quando não está no trabalho?

Um marido e pai, que procura participar intensamente do dia-a-dia de seus filhos e esposa. Tenho um casalzinho de 2 e 5 anos que consome bastante. Procuro alternar entre programas de família e de casal.

Gosto de jogar um futebol na segunda e pedalar aos domingos. Teatro, Shows e Parques fazem parte do nosso dia-a-dia, assim como leitura. Encontros com amigos que precisam ser mais intensificados, deixamos um pouco de lado nos últimos anos.

 

9 – E para finalizar, você poderia nos dar uma dica de leitura, filme ou série?

Tem muita coisa boa. Sobre liderança, o livro “Seja o Líder que o Momento Exige” do autor César Souza é leitura obrigatória.

Seja o líder que o momento exige

A série Sucession da HBO idem para empresas familiares. Tem também o livro do professor Eduardo Najjar que chama “Empresa Familiar” e trata sobre o tema também.

Empresa Familiar – Construindo equipes vencedoras na família empresária

O livro “Gestão do Amanhã” dos autores Sandro Magaldi e José Salibi Neto retrata bem o momento que estamos vivendo no mundo empresarial.

Gestão do Amanhã

“É proibido calar” do âncora da CBN é ideal pra quem tem filhos e assume sua responsabilidade ao falar de ética e cidadania. Uma série de TV que todo empreendedor deve ver é o “Mauá – O Imperador Rei” Enfim, tem muitos outros mas vou ficar nesses por hora.


Agradecemos imensamente por essa ótima entrevista Milton! Que venham muitas outras!

E você leitor? Acredita que as novas tecnologias podem transformar as estratégias empresariais?

Para diminuir a distância entre a sua gestão e os seus resultados efetivos, a Raleduc oferece recursos com serviços para EAD que se diferenciam pela qualidade de seus conteúdos, pela eficiência das metodologias de ensino, pelo uso de tecnologias modernas de aplicação e monitoramento, pela criatividade gráfico-editorial e pela economicidade de tempo e operacionalidade. Diante do exposto, caso queira saber como ajudamos as organizações: ASSEFAZ, TCE-RJ, HCPA, UFRGS, INFRAERO, SEST SENAT e SEBRAE Nacional, entre em contato e fale com um de nossos especialistas.





 

Gostou da entrevista? Então compartilhe com seus amigos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.