[Entrevista] A docência online com Régis Tractenberg

Tempo de leitura: 4 minutos

Para continuar com nossa entrega de conteúdos ricos, trouxemos uma nova entrevista. Desta vez com o mestre em tecnologia educacional, psicólogo e professor Régis Tractenberg. O tema escolhido foi docência online, já que Régis é especialista no assunto sobre o qual leciona e orienta no Livre Docência Tecnologia Educacional.

Leia também: Ensinar online: primeiros passos

Assim como o ensino presencial traz diversos desafios para o docente, o ensino online também é um desafio. Não adianta ensinar da mesma forma. O engajamento, o público, o meio, é tudo diferente. Vamos conferir a entrevista com o especialista e entender melhor como funciona esse universo!

Aprecie sem moderação!

1 – Quem é o Régis Tractenberg da Livre Docência?

Sou um psicólogo interessado em tecnologia educacional que resolveu empreender e criar seus próprios cursos on-line.

 

2 – Qual o maior erro que você já cometeu na docência online?

Não creio que eu tenha cometido erros significativos em minhas atividades como docente online porque sempre tratei e trato cada participante de meus cursos com atenção e cordialidade. E é do meu interesse que tenham um ótimo aproveitamento, sejam bem-sucedidos e recomendem meu trabalho.

Além disso, a metodologia do design instrucional – DI, que ensino e aplico, ajuda a evitar erros grandes. O DI propõe um planejamento cuidadoso e uma melhoria constante, e serve justamente para evitar problemas e alinhar nossos projetos com os resultados esperados.

Eu diria que meu maior erro ou negligência é no marketing. Por muitos anos fiz divulgação de modo apenas intuitivo e só passei a estudar algo nessa área faz pouco tempo. Para quem está começando agora com suas empresas e projetos independentes de EaD, é importante desenvolver suas ações de marketing tanto quanto os aspectos educacionais desde o início.

 

3 – Qual a maior inovação que você já viu na docência online?

Costumo dizer que inovar deve ser uma consequência da resolução de problemas. E a solução de um problema nem sempre usa novas tecnologias ou metodologias.

Muitas vezes é mais importante fazer o básico bem feito, com excelente planejamento pedagógico e foco no que seus alunos realmente precisam.

E vale considerar também os recursos que as pessoas realmente procuram e utilizam para aprender no dia a dia, ou seja, quais estratégias de aprendizagem são familiares e apreciadas.

Agora, uma das grandes mudanças que estão diante de nós é a docência on-line independente. Nos últimos anos houve um salto no número de profissionais que criam seus próprios projetos de EaD sem vínculo com instituições tradicionais de ensino. E isso está acontecendo no mundo todo.

 

4 – Você considera que startups como a Udemy podem modificar o mercado da docência online da mesma forma que Uber, Spotify e AirBnB alteraram seus respectivos mercados?

Certamente! Eu mesmo tenho em minha conta na Udemy mais de 120 cursos nos quais me inscrevi como aluno. Não fiz a maioria, mas eles estão lá à minha disposição quando eu precisar. Muitos deles consegui de modo gratuito e nos outros paguei valores bem acessíveis.

A maioria desses cursos são de autoria de professores independentes, e alguns vivem exclusivamente de seus cursos online.

Por outro lado, em quantos cursos presenciais de instituições formais eu me inscrevi ultimamente? A resposta é: nenhum. Entre o diploma ou certificado de uma instituição e a aprendizagem flexível e atualizada facilitada por professores que são donos do próprio negócio, tenho preferido a segunda opção.

 

5 – Como você imagina a docência online independente daqui a 10 anos?

Tudo indica que vai continuar a crescer e ocupar parte do mercado que antes era das instituições de ensino. E essas vão ter que melhorar a qualidade dos seus cursos se quiserem competir com a dedicação e o entusiasmo dos professores independentes.

 

6 – E para finalizar, conte-nos quem é Régis Tractenberg quando não está no trabalho?

Criar meus próprios projetos em EaD e interagir com meus alunos é uma grande satisfação. E eu gosto de lidar com tecnologias, equipamentos para produção de vídeos, edição etc. Então o trabalho se mistura com o lazer…

Mas, além disso, gosto de estar com minha namorada, viajar, andar de bicicleta, jogar xadrez, cozinhar, jantar com amigos, dançar (principalmente forró), ler livros e assistir a filmes de ficção científica…

_

Agradecemos imensamente por essa entrevista super bacana, Régis! Que venham muitas outras!

E você, leitor? Acredita que a docência online independente pode transformar a educação a distância?

Para diminuir a distância entre a sua gestão e os seus resultados efetivos, a Raleduc oferece recursos com serviços para EAD que se diferenciam pela qualidade de seus conteúdos, pela eficiência das metodologias de ensino, pelo uso de tecnologias modernas de aplicação e monitoramento, pela criatividade gráfico-editorial e pela economicidade de tempo e operacionalidade. Diante do exposto, caso queira saber como ajudamos as organizações: ASSEFAZ, TCE-RJ, HCPA, UFRGS, INFRAERO, SEST SENAT e SEBRAE Nacional, entre em contato e fale com um de nossos especialistas.

Gostou do artigo? Então compartilhe com seus amigos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.