O que é ensino híbrido?

Tempo de leitura: 7 minutos

ensino híbrido

Vamos falar sobre versatilidade do ensino híbrido…

O vocábulo “híbrido” é bastante versátil. Quer ver?

Ele é proveniente do grego hybris e consiste no cruzamento de espécies diferentes, assim como na composição de dois ou mais conjuntos, gêneros ou estilos.

Primariamente, tal termo foi visto pelos gregos como algo negativo, já que sua etimologia remetia a anomalias provenientes da mistura ou miscigenação que iam contra as leis naturais, as quais deveriam ser punidas de imediato. Além disso, um fato que corroborava para a visão negativa era o termo ter como sinônimos as seguintes palavras: irregular, anômalo, aberrante, anormal, entre outros.

Todavia, veremos neste artigo que ele pode trazer outros sinônimos com cargas bastante positivas.

Assim, pode ser usado para designar um animal ou um vegetal, um tipo de atendimento ou de motor de carro e ainda um tipo de ensino.

Este é o ligre. Um animal resultante da mescla entre um leão e uma tigresa, originando o maior felino do mundo. Ele é, no mínimo, muito exuberante. Concorda?

Já o motor híbrido traz algumas vantagens em relação ao comum como, por exemplo: potência dobrada, maior eficiência, maior economia de combustível, menos ruídos, emissão reduzida de gases poluentes ao meio ambiente (Aquecimento Global está aí e estamos sentindo na pele), entre outros.

No momento da aceleração, os dois motores cooperam a fim de aumentar o desempenho do possante. Enquanto na desaceleração e na travagem, o sistema híbrido reaproveita a energia cinética produzida para realizar o carregamento da bateria. E, por último, no momento da parada, ambos são desligados para não haver desperdício de energia.

A união entre os motores a gasolina e a eletricidade traz inúmeros benefícios, hein?!

Como podemos constatar, os casos de hibridismo que vimos trazem efeitos curiosos. O que mais lhe chamou a atenção?

Agora vamos ao que realmente interessa!

E o ensino híbrido? O que é? Quais suas vantagens? Como funciona na prática?

Vamos responder cada questionamento de forma bem simples.

Ensino híbrido, o que é?

Do inglês blended learning, é a integração das tecnologias digitais ao ensino. É, portanto, a metodologia que concilia determinados ambientes, pessoas e ferramentas com o propósito de melhorar e ampliar a aprendizagem. Em outras palavras, é a personalização do ensino na qual a principal aliada é a tecnologia.

Assim, tal modelo possibilita que o profissional de ensino colha informações individualizadas a fim de conciliar melhor o ensino de modo a agir com mais eficiência nas necessidades de aprendizado de cada indivíduo.

O modelo híbrido é uma mistura do que há de melhor no ensino presencial da sala de aula e no ensino a distância, trazendo os benefícios de ambos.

E falando em versatilidade…

Sabendo-se que hoje a utilização da tecnologia não é mais um diferencial, mas uma necessidade, é imprescindível estar atento às mudanças. Hoje, o conhecimento pode ser construído por intermédio de diversas ferramentas, inclusive, dos recursos tecnológicos.

A título de exemplo, um professor pode usar todos os tipos de inteligência a fim de estimular habilidades individuais, como:

<inserir imgs das inteligências>

Imagine uma geração que já nasceu imersa na tecnologia não ter um ensino alicerçado nela. Bem contraditório, não?

E o que pode ser feito a partir do ensino híbrido?

Tarefas individuais e coletivas, as quais podem ser realizadas on-line e off-line, debates e produções tanto em sala de aula quanto em campo ou via internet, gamificação1, sala de aula invertida2 e aprendizagem personalizada3, entre diversas outras, basta usar a criatividade. Vale mencionar que o ensino híbrido complementa as aulas expositivas de modo a torná-las mais agradáveis, dinâmicas e prazerosas, mas não as substituem. A personalização do ensino, por exemplo, vai de acordo com o ritmo de cada estudante. Nas interações on-line, eles podem seguir por linhas de pensamento diferentes ao partirem de um mesmo pontapé inicial.

Ferramentas como Geekie Lab e Geekie Games possibilitam a criação de inúmeras atividades que podem ser compartilhadas com os discentes, os quais podem realizá-las de qualquer lugar e a criação de um plano/roteiro de estudos no formato de jogo. Nunca as atividades da escola tiveram tanta praticidade aliada ao prazer.

Ressalta-se que apenas entregar um notebook ou um tablet para o aluno não consiste em ensino híbrido que, por sua vez, precisa de planejamento muito bem elaborado para melhorar e ampliar a aprendizagem.

Dessa maneira, o discente pode se tornar o edificador do seu próprio conhecimento não deixando de lado a interação entre professor e aluno, tão relevante para a construção das relações humanas.

Quais as vantagens do ensino híbrido?

Personalização e tecnologia na educação são duas características imprescindíveis capazes de facilitar e potencializar fortemente no momento de ensinar, abrindo novas possibilidades de aprendizagem, as quais são trazidas por essa inovadora forma de ensinar. O século 21 traz esta importante modalidade e dizem as boas línguas que para ficar. O ensino híbrido apresenta vantagens inquestionáveis e dá ao aluno capacidade de desenvolver super-habilidades.

Imagine uma sala de aula formal com 40 alunos em que apenas um professor explica de um único modo para todos e desconsidera que cada aluno tem uma maneira particular de aprender. Imaginou? É esta a situação da maioria das escolas.

A partir disso, o blended learning vem para inovar e traz as seguintes vantagens:

  • Maior autonomia
  • Aprendizado ativo
  • Maior senso-crítico acerca do conteúdo
  • Aulas mais participativas e menos expositivas
  • Diminuição da evasão escolar
  • Melhor aproveitamento das aulas
  • Maior dinamicidade nas aulas
  • Possibilidade de acessar conteúdos em quaisquer horários e locais
  • Melhor planejamento por parte dos professores
  • Otimização do tempo
  • Maior incentivo aos alunos
  • Acompanhamento individual
  • Entre outras

Como o ensino híbrido funciona na prática?

Antes de respondermos a essa pergunta efetivamente, reflita sobre o seguinte: é possível competir com o Senhor Google? Ora, ora, ele tem resposta para todas as perguntas a apenas alguns cliques. O que deve ser feito, então, para que a aula se torne tão interessante a tal ponto de ser mais atrativa que ele?

Num primeiro momento, deve-se fazer um pacto com essa tecnologia tão atraente, isto é, aliar-se a ela.

Como mencionado anteriormente, o planejamento é o ponto-chave no desenvolvimento do ensino híbrido. Para aplicar qualquer dos modelos de ensino híbrido, é essencial que haja uma preparação muito bem organizada para deixar clara a atividade de cada um. A aula, portanto, é dividida em algumas etapas.

A título de exemplo, sabendo que cada aluno aprende de forma diversificada, alguns sentem menos e outros mais dificuldades em determinados assuntos, é possível, por intermédio da aula adaptada, direcionar os exercícios de acordo com o conhecimento para cada um.

Saiba mais sobre a gamificação nos seguintes links: Gamificação: jogos podem transformar a educação online e Gamificação faz do e-learning mais simples.

A Raleduc busca o uso de novos métodos para revolucionar treinamentos coorporativos. Caso queira saber como ajudamos as organizações: ASSEFAZ, TCE-RJ, UFRGS, INFRAERO, SEST SENAT e SEBRAE Nacional, entre em contato e fale com um de nossos especialistas.

Glossário

1 – Gamificação: Utilização da dinâmica de jogos em diversas atividades com a finalidade de

2 – Sala de aula invertida: A sala de aula invertida acontece quando o discente indica um conteúdo para os alunos estudarem em casa e aprofundarem em sala de aula.

3 – Aprendizagem personalizada: Práticas de aprendizagem que visam a atender às necessidades individuais de cada aluno.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.