Lições sobre EaD que você pode aprender com super heróis

Tempo de leitura: 7 minutos

 

Criados durante o período chamado de Grande Depressão, nos Estados Unidos, no início de 1929, os super-heróis (especialmente o Super Homem) surgiram com o intuito de renovar as esperanças de uma população em crise social e financeira. Assim, os super-heróis são caracterizados com habilidades e uma moralidade condizentes com seres sobre humanos absolutamente benevolentes.
Defender o bem maniqueísta, a paz e combater o crime: esses são os principais objetivos dos personagens que abraçam a luta contra o mal e inspiram pessoas normais a buscarem realizar o bem acima de todas as possíveis dificuldades e eventuais obstáculos que coloquem suas condutas morais em dúvida.
Uma vez que são dotados de características positivas e socialmente construtivas, tais características podem ser aplicadas em contexto corporativo, visando tornar os colaboradores de determinada empresa mais relevantes enquanto profissionais e cidadãos. Dessa forma, citaremos alguns super-heróis que possuem características que podem contribuir para nossa área de expertise: a Educação a Distância.

 

SUPER HOMEM


O Super Homem nasceu no planeta Krypton, e foi mandado à Terra por seu pai através de um foguete, momentos antes de o planeta explodir. Após acabar aterrissando na cidade de Smallville, foi criado por um casal de fazendeiros de sobrenome Kent e recebeu o nome de Clark Kent.
Com poderes incríveis, o Super Homem possui senso ético e comprometimento com a justiça impecáveis. Características que tornariam esse super herói bastante relevante em um ambiente empresarial. No contexto educacional, especificamente, prezar pela ética reflete no desenvolvimento de conteúdos socialmente mais relevantes e mais bem pautados em pesquisas que comprovam a veracidade das informações.
E como um super herói altruísta, o Super Homem tem uma característica relevante: a empatia. Colocar-se no lugar do outro ajuda muito o produtor de conteúdo a compreender quais são os valores e as características das informações que o cursista deseja apreender em um curso a distância, e de que forma ele deseja fazer isso.

 

BATMAN

Depois de testemunhar o assassinato de seus pais, quando criança, Bruce Wayne (identidade secreta de Batman), um bilionário e magnata de negócios, jurou vingar-se dos assassinos, intuído por um sentido de justiça.
Diferentemente da maioria dos super heróis, Batman não possui poderes sobre humanos. O que o torna de fato um super herói, é sua disciplina para treinar constantemente seu intelecto e desenvolver suas outras capacidades. Ao invés de querer servir de exemplo a ser seguido, ele deseja combater o crime, deter a corrupção.
Batman é o típico herói que nos dá grandes lições de vida, inclusive lições organizacionais. Não é preciso possuir tantos talentos específicos para se alcançar o auge de um trabalho bem feito. Em alguns casos, a persistência, o treinamento constante, a busca por especializações e o desejo de tornar determinado objetivo real, soam mais relevantes e mais palpáveis do que possuir “super poderes”. Ao invés de ser uma imagem heroica idealizada, que serve como inspiração, Batman acaba servindo como inspiração pelo fato de se arriscar e buscar seus ideais com as próprias mãos e com habilidades completamente humanas, mas muito bem treinadas.

 

X-MEN

 Como consequência de um salto evolucionário repentino, alguns humanos nasceram com habilidades sobre humanas latentes. Muitos dos homens ditos “normais”, têm medo desses outros seres humanos com habilidades especiais, chamados de mutantes, vistos pelos cientistas como um avanço da espécie humana.
Em X-Men, o professor Xavier tem um profundo desejo de tornar pacífica a coexistência entre mutantes e humanos sem poderes especiais. Assim, ele cria uma escola na qual os jovens mutantes aprendem não somente a dominar melhor seus poderes, mas aprendem também os princípios de tolerância e harmonia social.
Nem é preciso dizer muito sobre a importância que uma escola como a do professor Xavier teria em termos de colaboracionismo e brainstorm em um ambiente corporativo. Em empresas na quais se trabalha com EaD, em especial, o processo de troca entre quem idealiza os cursos, por exemplo, e quem coloca as ideias em prática, deve ser constante e estar sempre em sintonia mental. O processo de comunicação entre ambas as partes deve fluir de forma limpa, sem desentendimentos e empecilhos. O mesmo deve ocorrer entre os produtores e quem irá fazer uso dos cursos, os quais deverão indicar com clareza o que dificulta a compreensão dos conteúdos propostos.

 

CAPITÃO AMÉRICA


Steve Rogers era um jovem com problemas de saúde, que tinha o sonho de participar dos reforços estadunidenses para vencer a Segunda Guerra Mundial. Após ser rejeitado no alistamento, ele promete a si mesmo que irá fazer qualquer coisa para auxiliar na guerra. Assim, ele torna-se parte de uma experiência para a criação de um supersoldado, que se tornou possível graças a um soro especial criado pelo doutor Reinstein.
O Capitão América possui características evidentemente úteis às pessoas, enquanto profissionais. Dentre elas, podemos destacar potenciais de liderança e estratégia.
O super herói, ao longo das épocas, soube adaptar-se e acompanhar as mudanças ao seu redor, mostrando-se flexível, proativo e resiliente. Ao conseguir se reerguer diante das adversidades, e tomar a frente da equipe na resolução dos problemas, foi facilmente reconhecido como líder.
Outras características de destaque são o otimismo e a confiança que o Capitão América consegue despertar nos membros da equipe, tornando-os aptos a adquirirem coragem e força para encarar os obstáculos à frente.
Por fim, não se pode esquecer de destacar uma característica muito relevante para o bem estar da equipe: a capacidade do Capitão América de relacionar-se bem com cada um dos membros do grupo. Em todas as crises pelos quais passaram, estas foram resolvidas de maneira cordial e eficaz.

 

HOMEM ARANHA


Órfão e criado pelos tios, durante a adolescência teve que enfrentar os obstáculos normais à sua idade, além daqueles que tem que enfrentar como combatente de crimes, através de habilidades como super força, agilidade, a habilidade de disparar teias de aranha, entre outros. Seus poderes foram adquiridos após ele ser picado por uma aranha radioativa.
O Homem Aranha destaca-se por uma característica que é muito peculiar dele: as constantes reflexões sobre si mesmo. Eventualmente, quando algo não vai bem e ele não consegue alcançar a vitória ou chegar a um resultado esperado, resultando na sequência de problemas na sociedade, ele coloca em xeque seu potencial enquanto super herói, mas no fim das contas o Homem Aranha acaba chegando à conclusão de que esse é seu papel e que é sua obrigação continuar em frente.
Essas reflexões trazem à tona seus pontos frágeis, e de que forma esses pontos foram responsáveis por suas falhas. Ao chegar a algumas respostas sobre isso, o Homem Aranha desenvolve um pensamento que torna essas falhas contornáveis. Ao perceber que isso é possível, torna a compreender que sua função enquanto super herói é extremamente necessária. Eis uma lição absolutamente aplicável ao contexto corporativo, no qual o colaborador que falha, consegue rever alguns ideais, consegue redesenhar alguns atos e buscar se tornar relevante novamente.

 

Bônus…

MULTI-HOMEM

Multi-Homem é um dos personagens da turma dos Impossíveis, que diz respeito às narrativas de uma banda de rock, formada por três rapazes que, além de show, combatiam o crime nas horas vagas.
O Multi-Homem é aquele que se multiplica em várias versões de si mesmo para lutar em diversas frentes de batalha, com características diferentes.
No meio corporativo, o funcionário especializado tem sua posição de destaque, mas o funcionário que é suficientemente maleável para atuar em sua função e em outras funções, tem seu trabalho ainda mais valorizado. E no ambiente corporativo de EaD, o motivo é um tanto simples: o colaborador que tem uma visão holística do processo de produção e implementação da EaD, compreende o trabalho do outro e torna seu trabalho mais fácil de ser compreendido e continuado pelo próximo colaborador.

E ai? Gostou do texto? Compartilhe com seus amigos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *