Entenda o que é e para que serve o Sistema Moodle

Tempo de leitura: 7 minutos

Quem já está familiarizado com ambientes virtuais de aprendizagem sabe do que se trata o Sistema Moodle. Por outro lado, muitas pessoas usam suas ferramentas, mas desconhecem algumas questões relacionadas aos seus conceitos básicos. Por isso vamos explicar nesse artigo certas características importantes desse software que é utilizado para produção e gerenciamento de atividades educacionais baseadas na comunicação entre redes, seja na Internet ou em uma rede local.

O Sistema Moodle é um projeto de desenvolvimento contínuo, projetado para apoiar o social-construtivismo educacional. Nele é possível administrar atividades educacionais através de softwares que auxiliam os educadores a atingirem um alto padrão de qualidade em suas atividades educacionais online. A grande vantagem do Moodle sobre os demais sistemas construtores de ambientes virtuais, é sua fundamentação na prática de uma aprendizagem social construtivista, sem contar que está disponível em 34 idiomas.

Os benefícios do Sistema Moodle

computador-teclado

Um dos motivos pelo qual o Sistema Moodle se tornou popular entre os educadores de todo o mundo foi o fato de permitir a criação de sites de forma dinâmica para alunos e comunidades de aprendizagem. Quanto às características didáticas e pedagógicas e aos aspectos técnicos, o Moodle se destaca na análise dos dados gerais como suporte ao padrão “scorm”, sendo que disponibiliza conteúdos de forma hierárquica.

O Sistema Moodle desde 2001 atua como uma plataforma “Open Source”, ou seja, livre. Isso significa que pode ser utilizado e até mesmo distribuído (sob a condição do GNU). O Moodle funciona nas plataformas Unix, Linux, Windows, Mac OS X, Netware e em qualquer outro sistema que suporte a linguagem PHP, sem que haja necessidade de modificações, podendo ser incluído na maioria dos provedores de hospedagem de websites.

A diversidade de plugins para criação

trabalhando-digitando

Moodle é um sistema modular baseado em plugins, que são como peças de Lego que você une para construir o que quiser. Existem plugins para diferentes tipos de conteúdo e plugins para todos os tipos de atividades de colaboração, que é onde o Moodle realmente brilha. Como exemplo, no plugin “Oficina” é possível gerar um processo de avaliação por completo.

Dessa forma, se obtém a classificação de centenas de estudantes de maneira precisa, corrigindo as tarefas uns dos outros. Isso é bom porque economiza tempo. Também existe inúmeros outros plugins que podem ser adicionados para construir alguns ambientes de ensino bastante surpreendentes. Essa plataforma de hospedagem é altamente escalável e oferece uma boa relação custo-benefício.

Em quais bancos de dados o sistema funciona?

O Sistema Moodle funciona melhor a partir de bancos de dados MySQL e PostgreSQL, podendo também ser utilizado com outros bancos, por exemplo: Oracle, Interbase, ODBC e Access. A filosofia que guia o desígnio e o desenvolvimento do Moodle é uma filosofia particular de aprender, um modo de pensar a educação-aprendizagem conhecido como “pedagogia do social-construtivismo”. Esta filosofia está apoiada em quatro conceitos:

1 – Construtivismo – de acordo com essa teoria, as pessoas constroem conhecimentos na interação com a sociedade;

2 – Construcionismo – segundo esse conceito, a aprendizagem é particularmente efetiva quando se constrói algo para outros experimentarem;

3 – Sócio-construtivismo – Estende as teorias anteriores em um grupo social que constrói coisas para outro, colaborativamente, criando uma microcultura de artefatos compartilhados. Quando a pessoa é imersa dentro desse ambiente está em continuo aprendizado, em muitos níveis, como membro daquela cultura;

4 – Conectado e Isolado – Teoria que parece mais profunda nas motivações dos indivíduos dentro de uma discussão. Temos o comportamento mais introspectivo quando alguém tenta permanecer “efetivo” e “objetivo” em defesa de suas ideias, usando a lógica para encontrar falhas nas ideias do oponente.

O comportamento conectado, a aproximação do significado de empatia, que se liga também ao conceito de intersubjetividade e o comportamento construído, quando uma pessoa é sensível a essas duas aproximações, podendo escolher qualquer uma delas como apropriada para uma determinada situação.

Funcionalidades disponíveis no Sistema Moodle

moodle-logo

O Sistema Moodle não força nenhum tipo de comportamento, mas se apoia em conceitos, com a estabilização da sua infra-estrutura. A direção principal para o desenvolvimento do mesmo será o apoio pedagógico. As ferramentas de interação do Moodle permitem relações assíncronas e síncronas entre alunos e professor/tutor. São alguns dos recursos e atividades disponíveis no Moodle:

  • Glossário: recurso que permite a criação de uma lista de termos utilizados no curso e sua definição.
  • Fórum: recurso utilizado para que os participantes possam discutir um determinado tema e dirimir possíveis dúvidas sobre o conteúdo abordado.
  • Chat: trata-se de um canal de comunicação instantânea entre os alunos em momentos previamente agendados pelo tutor.
  • Email: ferramenta de comunicação assíncrona, para envio e recepção de mensagens entre os participantes do treinamento.
  • Wiki: permite que os participantes possam adicionar e editar uma coleção de páginas da web; pode ser colaborativo (nesse caso, todos podem editá-lo), ou individual (só o responsável pelo wiki pode editá-lo).
  • Questionário: permite que o professor crie e configure testes de múltipla escolha, correspondência e outros tipos de questões. Cada participação é verificada automaticamente informando a resposta corretas, sendo que o professor pode escolher dar feedback e/ou mostrar as respostas certas.
  • Tarefa: permite ao professor especificar um trabalho a ser feito online ou presencial, que pode ser avaliado.
Dentre as tarefas realizadas pelo Sistema Moodle, podemos destacar:
  • Controle do acesso de alunos ao curso, onde se encontram os conteúdos e os recursos interativos e de avaliação.
  • Controle da liberação, em separado, de cada parte do conteúdo para o aluno: links para websites, material impresso, vídeos, áudios, animações, glossários de termos etc.
  • Fornecimento de ferramentas de interatividade, como fóruns, enquetes e chats, integrando o gerenciamento de cada um no sistema de controle dos alunos matriculados no curso.
  • Fornecimento de instrumentos de avaliação, como exercícios com correção instantânea, etc.

Quem usa o Sistema Moodle?

mundo-servidor-moodle

Podemos encontrar esse sistema em grandes universidades do Brasil e do exterior, além de empresas e instituições menores de ensino. Fora do país o sistema Moodle é usado na Universidade Nacional da Austrália, Universidade de Cambridge, Louisiana State University, Mazda, Shell, Allianz, Novell, Microsoft, dentre outros.

Procure por profissionais especializados para instalação do Sistema Moodle

Nem todos os professores são especialistas em TI, por isso não tem a obrigação de aprender a instalar esse software em um servidor ou gerenciar as complexidades de atualizações e manutenção. Por isso é indicado que esse serviço seja feito por uma empresa que possa oferecer boas soluções na instalação do Sistema Moodle. Assim, a instituição poderá usufruir de uma plataforma de código aberto que permite o desenvolvimento da melhor solução em educação, conforme suas necessidades.

Conclusão

No artigo de hoje vimos como instalar o Moodle de forma básica e simples. O texto contemplou as especificações necessárias, como sistema operacional, servidor web, espaço em disco necessário, memória, banco de dados, etc.

Também explicou o que é o Moodle, e abordou a utilização e quais personalizações podemos realizar nesta plataforma educacional.

Ficou com alguma dúvida ou quer uma mãozinha para aplicar esse processo em sua empresa? Entre em contato e converse com a gente!

Gostou do texto? Compartilhe com os amigos!

2 Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *