Exercícios mentais e suas vantagens no ensino a distância

Tempo de leitura: 8 minutos

exercícios mentais

Não é uma novidade que pessoas de qualquer idade tenham como uma constante nos seus dias esquecimentos de nomes, números, compromissos, locais onde determinados objetos foram guardados, datas de aniversário, ou mesmo se já contaram aquela história para a mesma pessoa várias vezes.

Também não é novidade que a partir de uma certa idade, esses pequenos esquecimentos costumam ser frequentes. Como consequência é comum ouvir comentários que acarretam piada sobre o ocorrido, mas as vezes somam uma certa preocupação, principalmente, para pessoas muito exigentes consigo mesmas.

Na correria do dia a dia, é normal seguirmos o dia no automático e com isso, nosso cérebro fica estagnado e carente de um exercício neural.

Existe solução para suprir e evitar tal défice. É a chamada Neuróbica, que tem como princípio básico fazer as coisas que costumamos realizar diariamente de maneira diferente, ou seja, é a ginástica cerebral que tem como objetivo estimular a produção de nutrientes que desenvolvem as células do cérebro tornando-o mais jovem e forte, ampliando a capacidade mental.

O conceito é de algum modo, relativamente recente e tem se desenvolvido como consequência dos últimos avanços das Neurociências.

Praticando exercícios mentais…

Já a prática, é simples: consiste basicamente em manter seu cérebro sempre em constante exercício, como se fosse uma prática de uma atividade física regular. Para termos uma visão mais clara da situação, o princípio é o mesmo que o aplicado ao corpo, que para desenvolver de forma absolutamente equilibrada, precisa ser exercitada, e o mesmo se aplica ao cérebro, pois o mesmo deve ser treinado, estimulado e desenvolvido.

Leia mais com nosso artigo Treino Online: turbine seus estudos.

Uma descoberta dentro da Neurociência relatou que o cérebro tem a predisposição extraordinária de crescer e mudar o padrão de suas conexões. Não estamos falando de acrescentar novas atividades à sua rotina, mas sim de mudar a forma como você realiza suas atividades diárias.

Não entendeu? Certo, seremos mais claros: se você trabalha com computador, mude o lado do seu mouse. Se você é destro, mova seu mouse para o lado esquerdo e use-o assim durante o dia.

Com a facilidade de serem realizados em qualquer lugar, sem maiores problemas, esses exercícios ajudam na produção de nutrientes que desenvolvem as células do cérebro, tendo como consequência, um cérebro mais jovem e forte.

O programa de exercícios da Neuróbica oferece ao cérebro experiências fora da rotina, usando várias combinações de seus sentidos (visão, olfato, tato, paladar e audição), além dos “sentidos” emocionais e sociais.

Neuróbica no ensino a distância…

No ensino a distância, o fato de carência de exercício mental é tão possível como em qualquer outra situação. Por criarmos uma rotina de estudo, os procedimento que decorre durante o estudo acaba saindo muito automático, o que deve ser levado a sério com um toque de preocupação.

Isso porquê, consequentemente, seu cérebro vai adquirir a informação apenas como mais uma coletada com o decorrer do dia, podendo assim, causar possíveis esquecimentos, e assim, problemas com notas e desempenho nos estudos.

Como o ensino a distância permite uma certa liberdade de estudo, a aplicação dos exercícios neuróbicos é, de certa maneira, mais fácil de ser aplicada no dia a dia.

Pensando nisso, listamos alguns exercícios que podem te ajudar tanto na vida pessoal, profissional e acadêmica com apenas algumas mudanças diárias.

  • Tome banho de olhos fechados: ou até mesmo no escuro; este exercício fará com que você use sua memória visuo-espacial para localizar o sabonete, ouvir quando o chuveiro aqueceu ou reconhecer o espaço livre que o box de banho permite.
  • Mude os caminhos: seja do trabalho, do curso, da faculdade, ou até mesmo da casa de um amigo e/ou supermercado. Com isso, você, de certa maneira obrigará o cérebro a usar áreas de associação, além da experiência extra de conhecer novos lugares e rostos novos.
  • Use seu lado contrário: seja para levantar da cama, escovar os dentes, pentear o cabelo, usar o mouse do seu computador, comer… Qualquer coisa que você costuma usar só um lado do corpo, mude. Este exercício exigirá que você use o lado oposto do cérebro que normalmente usa-se.
  • Ande pela casa de trás para frente; (na China há muitas pessoas que treinam isso em parques): Andar para frente é uma atividade que já realizamos todos os dias, mas ao andar de costas nos obrigamos a pensar em qual será o próximo passo. Um exercício muito parecido com esse, e que possui o mesmo efeito, é o de contar em ordem decrescente.
  • Se vista de olhos fechados: Isso fará você desenvolver noção de tamanho, força e até equilíbrio corporal durante o processo.
  • Estimule o paladar, coma coisas diferentes: Experimentar novos sabores e comidas diferentes estimula sua mente a “sair da caixa” como também te proporciona novas opiniões, o que consequentemente te abre novos horizontes.
  • Veja fotos de cabeça para baixo e tente observar cada detalhes que antes lhe passara despercebido: Este tipo de atividade estimula o cérebro a sempre buscar um caminho e uma solução diferente da habitual.
  • Veja as horas num espelho: Olhe através do espelho e tente identificar o horário, essa atividade o “obriga” a pensar, colocando numa situação desconfortável inicialmente, mas que pode lhe trazer mudanças significativos em médio prazo. Buscar palavras em um caça-palavras ao contrário também pode lhe trazer grandes resultados.
  • Introduza pequenas mudanças nos seus hábitos quotidianos: transforme-os em desafios para o seu cérebro;
  • Decore uma palavra nova por dia, de seu idioma ou de outro e tente aos poucos introduzi-la em suas conversas de forma adequada: Busque palavras novas, sinônimos, em que possa encaixá-la de forma variada no seu dia a dia.
  • Os adjetivos são uma espécie de lápis de cor da linguagem, permitindo-nos descrever e diferenciar algo. Folheie uma revista e procure uma fotografia que lhe chame a atenção. Agora escreva 25 adjetivos que ache que a descrevem e/ou ao tema fotografado: Esse tipo de atividade força o seu cérebro a buscar adjetivos guardados em seu subconsciente, seja uma palavra que tenha ouvido ou lido em algum canto. Também estimula a criatividade.
  • Ao entrar numa sala onde esteja muita gente, tente determinar quantas pessoas estão do lado esquerdo e do lado direito. Identifique os objetos que decoram a sala, feche os olhos e enumere-os.
  • Quando for a um restaurante, tente identificar os ingredientes que compõem o prato que escolheu e concentre-se nos sabores mais sutis. No final, tire a prova dos nove junto do empregado: Essa atividade pode fazer com que você coloque a prova o seu paladar. Além de ser divertido, te permite forçar a lembrar de temperos ou conhecer novos.
  • Selecione uma frase de um livro e tente formar uma frase diferente utilizando as mesmas palavras: experimente jogar a qualquer coisa que nunca tenha tentado antes.
  • Experimente memorizar aquilo que precisa comprar no supermercado, em vez de elaborar uma lista: separe mentalmente o tipo de produtos que precisa.
  • Ouça as notícias na rádio ou na televisão quando acordar. Durante o dia escreva os pontos principais de que se lembrar: Sempre que puder elabore uma lista das coisas que ouviu, das ideias que teve, esse tipo de atividade ajuda a melhorar sua memória e a desenvolver novas ideias.
  • Ao ler uma palavra pense em outras cinco que comecem com a mesma letra: Assim, você força à se lembrar de palavras por um bom tempo.
  • Leia atentamente e reflita sobre o texto: a atividade da leitura faz reforçar as conexões entre os neurônios. Para a mente, ainda não inventaram melhor exercício do que ler atentamente e refletir sobre o texto.
  • Se possível, troque o local e o horário do seu estudo: com a mudança de rotina, seu cérebro entenderá como uma atividade nova.

Conclusão

No artigo de hoje trouxemos a definição de exercícios mentais e quais os benefícios que podem trazer para quem estuda a distância, e para o seu dia a dia, seja ela profissional ou pessoal.

Também abordamos uma lista de atividades que podem ser feitar por você todos os dias para estimular sua mente e desenvolver seus neurônios.

Gostou do artigo? Compartilhe o conhecimento com seus amigos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *